terça-feira, 28 de junho de 2016

Piancoense na cadeia: ele quebrou os troços de casa e ameaçou os próprios pais

                 
Engenheiro é vítima de placa clonada e termina acusado de estupro em Santa Luzia; Família fica constrangida
                  

                  Dependente químico e com distúrbios nervosos, o piancoense Éverton Florêncio da Silva, conhecido como Cabeça, de 19 anos, foi preso por policiais militares no final da tarde dessa segunda-feira, 27, depois de ameaçar e quebrar móveis na casa dos pais, que residem no conjunto Socorro Brasilino, em Piancó.
                O jovem reside sozinho na Rua Pedro Ângelo, e já havia danificado sua própria casa antes de seguir para a residência dos pais, onde quebrou tudo o que encontrou pela frente e fez ameaça de morte contra seus genitores.
               Preso por policiais militares e encaminhado à delegacia, ele foi autuado na manhã desta terça-feira, 28, por dano qualificado e violência doméstica pela delegada Sílvia Alencar. Depois da lavratura do flagrante, foi recolhido à cadeia pública.

Furto de veículo durante São Pedro: eletricista ficou sem carro e sem instrumentos de trabalho



O eletricista Martin iê Geraldo dos Santos, de 36 anos, teve o seu carro furtado no final da noite desta segunda-feira, 27, durante a festa do São Pedro de Itaporanga. Ele foi prestigiar o evento junino e estacionou seu veículo na Rua Horácio Gomes, próximo ao local do evento, mas terminou ficando sem o carro.
                O veículo é um Gol bola de cor prata, placa HUP-9044. Martiniê reside no bairro Bela Vista, em Itaporanga, e disse que câmaras de segurança de uma loja filmaram a ação criminosa, e a polícia deverá solicitar as imagens para tentar descobrir o autor ou autores do crime.
                A vítima está muito preocupada, porque o carro era importante para sua atividade profissional, e, além do desaparecimento do veículo, ele ficou também sem as ferramentas de trabalho, que estavam guardadas dentro do Gol. “Fiquei em uma situação difícil: agora nem condições de trabalhar, tenho”, lamentou ele, que é casado e pai de família.
                Ele registrou Boletim de Ocorrência na delegacia de Itaporanga nesta manhã e apela para quem tiver informações do paradeiro do seu veículo, entrar em contato com a polícia, pode ser anonimamente.

Sucessor de Wesley Safadão atrai multidão ao centro de Itaporanga


O sucessor do famoso Wesley Safadão, que atende pelo nome de Pedrinho Pegação, de 25 anos, natural de Jucurutu, no Rio Grande do Norte, atraiu uma verdadeira multidão ao centro da cidade de Itaporanga (PB), na 2ª noite do São Pedro.
O cantor já está na estrada há seis anos e foi abrindo os shows de Safadão que também se tornou conhecido no circuito de forró nordestino. Hoje, Pedro Estevam da Fonseca Neto é sócio de seu mentor e trilha os mesmos caminhos que fizeram Wesley estourar no país inteiro. “Ele é uma inspiração, um parceiro e amigo que me dá muitos conselhos e dicas”, elogia ele, que já acumula na agenda cerca de 20 shows por mês.
Em média, o garotão cobra R$ 50 mil por show. Em Itaporanga, a multidão vibrou com o show do cantor que aconteceu na noite desta segunda-feira (27).

Estado paga salários a partir desta quinta-feira


Imagem ilustrativa

O governador Ricardo Coutinho anunciou nesta terça-feira (28), por meio de sua conta no Twitter, que o pagamento dos salários dos servidores, referente ao mês de junho, será efetuado nesta quinta-feira (30) e sexta-feira (1º). 
Calendário/junho (Estado):


De acordo com a Secretaria de Estado da Administração, o pagamento de junho aos servidores obedecerá às seguintes datas:

Quinta-feira (30) – aposentados e pensionistas

Sexta-feira (1º) - servidores da ativa, tanto da administração direta quanto indireta

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Dois jovens são assaltados na porta de casa no Caiana: criminosos levaram celulares e bijuteria



 O assalto ocorreu no final da tarde deste sábado, 25, na Rua Santa Isabel, centro de São José de Caiana. Dois criminosos em uma moto Bros, de capacete e trajando jaqueta, fizeram o assalto.
                Alba Fabrícia de Sousa Ribeiro, de 26 anos, estava sentada na calçada de sua casa conversando com outro jovem, Cristiano Araújo de Andrade, de 21, quando foi surpreendida pelos criminosos armados.
                Eles chegaram ao local subitamente e anunciaram o assalto: levaram os celulares dos jovens e uma corrente de bijuteria. Depois do crime, saíram em disparada. Policiais militares do destacamento local foram acionados, mas não conseguiram pistas dos assaltantes.

Policial: Criminosos aterrorizam área de lazer em Itaporanga: ameaçam, atiram e levam todo o apurado


Dois homens armados e encapuzados aterrorizaram uma área de lazer que fica às margens da BR-361, próxima à Agrovila, a cinco quilômetros da cidade de Itaporanga, no começo da noite deste domingo, 26.
                Eles chegaram à área de lazer Guimarães, que é gerenciada pelos comerciantes Airton e Lucas Guimarães, em uma motocicleta, renderam as pessoas que estavam no local e foram para o caixa do bar. Agressivos, apontaram uma arma para a cabeça de Airton e exigiram dinheiro. A vítima tentou resistir, mas seu sócio, Lucas, percebendo que os criminosos começavam a se alterar, revolveu entregar todo o apurado do dia, cujo valor não foi revelado.
                Violentos, eles aterrorizaram o local, quebraram garrafas e fizeram ameaças. Um deles atirou várias vezes contra o carro de um cliente que se encontrava na área de lazer no momento do fato: o veículo foi atingido no capuz e em um dos pneus. Em seguida, a dupla deixou o local às pressas. Policiais militares estão em diligências.
                “É uma situação difícil, uma sensação de insegurança, mas, graças a Deus, estamos vivos e vida que segue, e só lamento o prejuízo do cliente, que teve o carro atingido pelos tiros”, disse Airton, que, recentemente, teve um momento de grande alegria com a conquista do torneio O Poeirão, através da Escolinha do São Pedro, time comandado por ele, e agora passa por uma situação de grande angústia ao ter uma arma apontada para a cabeça.
            É o terceiro assalto no Vale nas últimas 48 horas, dois deles em Itaporanga: no primeiro um jovem de 19 anos foi sequestrado na porta de casa e também teve o carro roubado.  

Exclusivo: PTB acaba de deixar a base aliada de situação e ja ruma voo para oposição



Em conversa com o portal Itaporanga News, o Empresário e líder político local o ex-vereador Toinho da Loja do PTB, disse ter rompido politicamente com o grupo do atual prefeito Audiberg Alves PSB. Além de Toinho o grupo tem filiados de peso como os vereadores Jaílson de Zeca, João Guimarães, Vavá e Zé Queiroz, entre outras figuras da política local.
Após a tomada de decisão que foi ocasionada por um racha entre o PTB e uma ala da situação. E segundo fontes Toinho já abriu dialogo com lideranças da oposição a exemplo do ex-prefeito Djacy Brasileiro, Divaldo Dantas e até uma reunião agora de manhã com o grupo do ex-prefeito Will Rodrigues. Mas o prefeito Audiberg Alves promete recorrer ao diretório estadual do partido, ou seja o ex deputado Wilson Santiago. Mais Toinho e seu grupo mostram irredutível na decisão. Nos próximos dias veremos os próximos capítulos desse drama Mexicano.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Empresário da PB da construção civil é preso em Brasília acusado de assassinato

A Polícia Civil da Paraíba, por meio de um trabalho integrado com policiais civis do Distrito Federal, localizou e prendeu, na manhã dessa quarta-feira (22), em Brasília, o empresário Luiz da Silva Junior, 44 anos, natural da cidade de Malta, no Sertão paraibano. Luiz Junior era procurado pela Justiça por suposta prática de assassinato.
O crime aconteceu no ano de 1998 na cidade São Bento, também no Sertão da Paraíba. Luiz Junior teria assassinado Geraldo Oliveira de Freitas com um tiro que atingiu o peito da vítima. As investigações realizadas na época mostraram suposta a ligação dele com o homicídio. Várias buscas foram realizadas em toda Paraíba, mas o suspeito conseguiu fugir do Estado.
Um trabalho investigativo mostrou que Luiz Junior podia estar morando em Brasília. A partir daí, a Polícia Civil da Paraíba solicitou o apoio dos policiais do Distrito Federal para que fosse realizado um levantamento e checar se o suspeito ainda estava morando na capital Federal. As buscas realizadas mostram que o suspeito estava vivendo na cidade e trabalhando no ramo da construção civil.
Com a confirmação da localização, o delegado Anderson Pontes solicitou uma ordem judicial que foi expedida pela Comarca de São Bento. O empresário, que há 18 anos vivia em Brasília, foi surpreendido pelos policiais. Ele não reagiu à prisão. Luiz Junior está recolhido em uma delegacia da Polícia Civil do Distrito Federal aguardando a transferência para a Paraíba, onde vai cumprir a pena determinada pela Justiça.

“Romário trocou voto no impeachment por cargo”, dispara deputada



romario
A deputada Mara Gabrilli não aprovou a nomeação da ex-deputada Rosinha da Adefal para a Secretaria da Pessoa com Deficiência.
A coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, diz que Mara considera que a nomeação – publicada na segunda-feira (20) no Diário Oficial da União -, foi um acordo do Palácio do Planalto com o senador Romário em troca do voto dele no impeachment de Dilma Rousseff.
“Romário trocou o voto no impeachment por este cargo. Ele, que se diz honesto, está fazendo o jogo mais podre da política. Fez barganha de voto. Foi ao Palácio do Planalto, pediu o cargo e depois disse publicamente que poderia votar a favor de Dilma. Logo depois, como recompensa, a indicada dele se torna secretária”, afirmou a deputada.
Além disso, Mara coloca em xeque o envolvimento de Romário com a causa das pessoas com deficiência. “Ele é um militante porque tem uma filha com síndrome de Down. Mas não é um militante técnico, não tem conhecimento aprofundado sobre o assunto. Quando se pergunta uma coisa para ele, ele não sabe. Romário usa a causa das pessoas com deficiência para autopromoção”, acusou.
Ainda segundo a publicação, Mara também atacou Michel Temer. “Ao aceitar esse tipo de jogo, o presidente mostra pouca sensibilidade para a causa das pessoas com deficiência. É lamentável”, frisou.
Créditos: O Globo

CASSAÇÃO DE CUNHA: Bancada paraibana está dividida, confira quem é contra e quem é a favor do ‘malvado favorito’

TABELA DA CASSAÇÃO DEPUTADOS PARAIBANOS

Deputados paraibanos podem decidir futuro de Cunha. Os deputados paraibanos estão equilibrados na sua disposição de manter ou não o deputado Eduardo Cunha (PMDB) no cargo. Cinco deputados devem votar a favor da cassação do deputado e quatro apoiam a inocência do deputado e vão contra o processo que cassa o seu mandato.
A favor do deputado e contra a cassação é Manoel Júnior (PMDB), Wellington Roberto (PR), Benjamim Maranhão (SD), Hugo Motta (PMDB) integram a defesa do deputado. A favor da cassação são os deputados Luiz Couto (PT), Efraim Filho (DEM), Damião Feliciano (PDT), Rômulo Gouveia (PSD) e Wilson Filho (PTB).
Três são os deputados que podem desequilibrar essa preferência. Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), Pedro Cunha Lima (PSDB) e Aguinaldo Ribeiro (PP)  podem definir a maioria da bancada paraibana em relação a situação complicada em que Cunha está metido.
Entenda a cassação 
O deputado Cunha é acusado de ter mentido à CPI da Petrobras, em março de 2015, quando afirmou não possuir contas na Suíça.
Posteriormente, a Procuradoria-Geral da República confirmou a existência de contas na Suíça ligadas a Cunha e seus familiares, e um delator da Lava Jato disse em depoimento à comissão que entregou R$ 4 milhões a representantes do peemedebista.
O deputado nega envolvimento no esquema de corrupção e diz não possuir contas bancárias no exterior, mas trusts, um tipo de investimento para o qual não seria exigida à declaração à Receita Federal e no qual a administração dos bens passa à titularidade de terceiros.
Além das acusações que enfrenta no Conselho de Ética, Cunha se tornou réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no STF e é alvo de pelo menos outras duas denúncias e de um inquérito no STF. Segundo o “Estadão Conteúdo”, o número de denúncias contra Cunha no STF, em maio, era de oito.
Em uma das ações, que deve ser julgada no dia 23, a Procuradoria-Geral da República acusa Cunha de ter abastecido contas secretas na Suíça com dinheiro de propina do esquema da Petrobras. Caso aceita a denúncia e torne o deputado réu num segundo processo, esta seria a primeira manifestação do STF sobre as contas suíças de Cunha.
A terceira denúncia da Procuradoria acusa o peemedebista de ter solicitado e recebido propina do consórcio formado por Odebrecht, OAS e Carioca Christiani Nielsen Engenharia –que atuava na obra do Porto Maravilha– no montante de cerca de R$ 52 milhões.
A mulher do deputado, Cláudia Cruz, se tornou ré pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, após o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, aceitar denúncia do Ministério Público Federal que também trata do uso das contas suíças pela mulher do deputado.
Há ainda um inquérito contra Cunha no STF em que ele é acusado de recebimento de propina de Furnas.
Cunha nega irregularidades em todos os casos e só é réu no primeiro deles. Nos outros, o STF ainda precisa julgar se aceita o pedido da PGR.
O deputado está afastado da Presidência da Câmara desde maio deste ano, por decisão do STF, que entendeu que ele utilizava o cargo para interferir nas investigações contra ele.

Homem é preso suspeito de praticar agiotagem e movimentar cerca de R$ 500 mil, na PB

Um homem foi preso, na noite dessa terça-feira (21), suspeito de praticar agiotagem e movimentar cerca de R$ 500 mil com o crime, que era praticado na região do município de Jericó, no Sertão paraibano, a 431 km de João Pessoa.
Objetos foram encontrados com o suspeito
Com o suspeito, foram encontrados mais de 40 cheques em nome de terceiros, cerca de 30 cartões de créditos e do programa Bolsa Família, de diferentes titulares, além de peças em ouro e notas promissórias.
Segundo o delegado Elcenho Engel, que coordenou a operação, ainda foram localizados e apreendidos dois revólveres calibre 38 municiados, 12 munições intactas, uma pistola, e uma espingarda de pressão e vários objetos caracterizadores da prática de agiotagem.
A polícia encontrou elementos que provam que o suspeito emprestava dinheiro a juros de modo ilegal a outras pessoas e como garantia empenhava joias em ouro ou fazia a retenção de seus cartões de crédito e até mesmo do cartão do Bolsa Família.
Preso, o homem foi autuado nos crimes contra economia popular, crime de usura, posse irregular de arma de fogo de uso permitido, crime contra o estatuto do idoso, crime contra o sistema financeiro, cuja soma das penas é de 15 anos, sem fiança.

Estado extrapola gastos com folha de pessoal e recebe alerta do TCE⁠⁠⁠⁠

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) emitiu dois alertas ao governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB) após terem sido constatadas falhas relacionadas à ultrapassagem do limite de gastos de pessoal e aplicação abaixo do limite constitucional na Manutenção e Desenvolvimento do Ensino (MDE) e Ações e Serviços Públicos de Saúde.

Estado extrapola gastos com folha de pessoal e recebe alerta do TCE⁠⁠⁠⁠

Os alertas foram feitos na terça-feira (21), pelo relator das contas do Governo do Estado relativas ao exercício financeiro deste ano, conselheiro Fábio Nogueira. A intenção é informar ao governador para que adote medidas preventivas e/ou corretivas pertinentes ao retorno à legalidade.
Em relação ao baixo investimento na MDE e  Ações e Serviços Públicos de Saúde, foi concedido prazo de 30 dias para que o governador insira as informações do Demonstrativo das Receitas e Despesas com Ações e Serviços Públicos de Saúde no Sistema de Informação sobre Orçamento Público de Saúde (SIOPS).
O outro alerta diz respeito aos gastos de pessoal do Executivo Estadual. Os valores estão acima do limite estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O alerta tem como base o Relatório de Gestão Fiscal (RGF), correspondente ao primeiro quadrimestre, publicado no Diário Oficial de 28 de maio deste ano.
Seguindo a metodologia da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Poder Executivo apresentou um total de despesa com pessoal da ordem de 54,85% da RCL, ultrapassando o limite máximo.
Nos dois casos, se as falhas não forem corrigidas poderá ocorrer repercussão negativa na prestação de contas anuais relativas ao exercício 2016.

Ex-ministro Paulo Bernardo é preso em Brasília pela Lava Jato

O ex-ministro , Paulo Bernardo, foi preso nesta quinta-feira (23) em um desdobramento da 18ª fase da Operação Lava Jato, em Brasília. Ele é marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Carlos Gabas, ex-ministro da Previdência do governo Dilma, também foi alvo. Ele foi levado em condução coercitiva, que é quando a pessoa presta depoimento e depois é liberada.
paulo-bernardo


Em Pernambuco, pelo menos duas pessoas foram presas. Até a última atualização desta reportagem, a PF não havia informado quem eram os presos no estado.
A operação foi batizada de “Custo Brasil” e cumpre 65 mandados judiciais em São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Distrito Federal.
Do total de mandados nesta quinta, 11 são de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva, quando a pessoa é levada a prestar depoimento. Um dos mandados de busca foi cumprido na casa de Bernardo e Gleisi, no bairro Água Verde, em Curitiba.
A defesa de Paulo Bernardo disse que desconhece as razões da prisão, e que estranha, porque o ex-ministro sempre se colocou à disposição das autoridades.
Policiais federais também estão na sede do PT no Centro de São Paulo. Os presos e o material apreendido serão encaminhados à sede da Polícia Federal, na capital paulista.
A PF informou que o objetivo da operação é apurar o pagamento de propina referente a contratos de prestação de serviços de informática no valor de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários e agentes públicos ligados ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).
Há indícios de que o MPOG direcionou a contratação de uma empresa de prestação de serviços de tecnologia e informática para a gestão do crédito consignado na folha de pagamento de funcionários públicos federais com bancos privados, interessados na concessão de crédito consignado, de acordo com as investigações.
“Segundo apurou-se, 70% dos valores recebidos por essa empresa eram repassados a pessoas ligadas a funcionários públicos ou agentes públicos com influência no MPOG por meio de outros contratos – fictícios ou simulados”, diz a PF.
Os crimes investigados na operação são de tráfico de influência, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.

VEJA VÍDEO – Câmera flagra ladrão sem mão furtando botijão de gás de lanchonete

A câmera de segurança de uma lanchonete no centro de Naviraí, no Mato Grosso do Sul, flagrou a ação de um ladrão, sem uma das mãos, arrombando o local e furtando um botijão de gás.
O fato aconteceu na madrugada desta terça-feira, dia 21 de junho.
De acordo com a mídia local, as imagens já estão nas mãos da Polícia Civil, responsável pela investigação do caso.
Segundo o proprietário, esta é a terceira vez que a lanchonete, localizada no centro da cidade, é furtada.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Veneziano não antecipa voto sobre o processo de cassação de Eduardo Cunha

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) prefere não antecipar o voto sobre o processo que pede a cassação do colega de partido, o presidente afastado da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) prefere não antecipar o voto sobre o processo que pede a cassação do colega de partido, o presidente afastado da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


Segundo ele, o recurso do peemedebista, que teve a cassação recomendada pelo Conselho de Ética, ainda será apreciado na Comissão de Constituição e Justiça e, por isso, não seria prudente adiantar qual será seu voto quando o processo chegar no plenário da Casa.



“Eu sou muito prudente. Da mesma forma que não me antecipei no processo de impeachment da presidente Dilma, também não posso fazê-lo agora. No seu tempo eu me posicionarei”, disse.

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) prefere não antecipar o voto sobre o processo que pede a cassação do colega de partido, o presidente afastado da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Veneziano não antecipa voto sobre o processo de cassação de Eduardo Cunha

Segundo ele, o recurso do peemedebista, que teve a cassação recomendada pelo Conselho de Ética, ainda será apreciado na Comissão de Constituição e Justiça e, por isso, não seria prudente adiantar qual será seu voto quando o processo chegar no plenário da Casa.



“Eu sou muito prudente. Da mesma forma que não me antecipei no processo de impeachment da presidente Dilma, também não posso fazê-lo agora. No seu tempo eu me posicionarei”, disse.



Apesar de manter a cautela, o deputado entende que “a situação de Cunha é muito delicada”. “É inegável que a situação dele é bem complicada”, afirmou.



No dia 14 de junho, segundo parecer assinado pelo relator Marcos Rogério (DEM-RO), o Conselho de Ética recomendou, por 11 votos a 9, a cassação do mandato de Cunha em plenário.



No processo, o peemedebista é acusado de quebra de decoro parlamentar por manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre a existência delas em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado.

Apesar de manter a cautela, o deputado entende que “a situação de Cunha é muito delicada”. “É inegável que a situação dele é bem complicada”, afirmou.



No dia 14 de junho, segundo parecer assinado pelo relator Marcos Rogério (DEM-RO), o Conselho de Ética recomendou, por 11 votos a 9, a cassação do mandato de Cunha em plenário.



No processo, o peemedebista é acusado de quebra de decoro parlamentar por manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre a existência delas em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado.

Segundo ele, o recurso do peemedebista, que teve a cassação recomendada pelo Conselho de Ética, ainda será apreciado na Comissão de Constituição e Justiça e, por isso, não seria prudente adiantar qual será seu voto quando o processo chegar no plenário da Casa.



“Eu sou muito prudente. Da mesma forma que não me antecipei no processo de impeachment da presidente Dilma, também não posso fazê-lo agora. No seu tempo eu me posicionarei”, disse.



Apesar de manter a cautela, o deputado entende que “a situação de Cunha é muito delicada”. “É inegável que a situação dele é bem complicada”, afirmou.



No dia 14 de junho, segundo parecer assinado pelo relator Marcos Rogério (DEM-RO), o Conselho de Ética recomendou, por 11 votos a 9, a cassação do mandato de Cunha em plenário.



No processo, o peemedebista é acusado de quebra de decoro parlamentar por manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre a existência delas em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado.

Homem estaria aplicando o ‘golpe do túmulo’, em Conceição

Um homem estaria visitando familiares, que tiveram entes queridos falecidos e oferecendo túmulos no cemitério público de Conceição. A oferta consiste em oferecer os supostos serviços por preços baixos e atrair as vítimas, recebendo quantias antecipadas. Em seguida, o suposto golpista some da localidade. A denúncia foi do agricultor José Gomes, residente no sítio Brito, que teve em seu avô, Francisco Paulino da Silva, 89 anos, uma das vítimas.

De acordo com o informante, o homem chegou na residência do seu avô já sabendo da existência de familiares falecidos. Ele teria oferecido o túmulo pelo valor de 700 reais. O idoso chegou a efetuar o pagamento antecipado de 400 reais e o homem marcou para se encontrar com alguém da família no cemitério público de Conceição para marcar o local, onde supostamente seria feito o túmulo, mas ele não apareceu no dia e hora combinado.
Ainda de acordo com o agricultor, outras duas pessoas também da zona rural, foram vítimas do homem. Uma delas chegou a entregar o valor de 600 reais, enquanto a outra fez o pagamento antecipado no valor de 100 reais.
Em nenhum dos casos o homem teria aparecido ao encontro marcado, depois do recebimento do dinheiro, conforme informou o agricultor José Gomes.

Procurador diz que promotores eleitorais vão fiscalizar Facebook e propaganda paga na internet

Os pré-candidatos a cargos eletivos nas eleições deste ano têm utilizado as redes sociais como ferramenta para fazerem suas pré-campanhas. É importante alertar, no entanto, que eles não podem desembolsar dinheiro para isso, nem mesmo pagar para promover as publicações no Facebook. A Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba (PRE-PB) está orientando os promotores eleitorais em todo estado da Paraíba a fiscalizarem a propaganda paga na internet pelos pré-candidatos, e ajuizarem as ações eleitorais, nas zonas nos municípios, contra a conduta vedada.

A orientação é do procurador regional eleitoral da Paraíba, João Bernardo, que coordena os promotores eleitorais e está enviando a comunicação aos membros do Ministério Público.
“Na internet, a lei proíbe que se faça propaganda ou mesmo qualquer ato eleitoral pago, na pré-campanha ou na campanha”, explicou o procurador. “O que não pode ser feito na campanha, também não pode ser feito na pré-campanha”, frisou João Bernardo.
De acordo com ele, haverá fiscalização por parte do Ministério Público Eleitoral em relação a essas práticas. “Porque isso é um abuso, é um ilícito eleitoral, e tomando conhecimento dessa prática, o promotor já poderá ajuizar as ações”, explicou João Bernardo.
Se por um lado a propaganda eleitoral ainda não está liberada, uma vez que só existirão candidaturas oficialmente após as convenções partidárias que vão até 5 de agosto, por outro lado, todo gasto de campanha precisa ser objeto de prestação de contas à Justiça Eleitoral.
Essa proibição deve atingir também o chamado impulsionamento ou promoção de publicações no Facebook, estratégia utilizada para se alcançar um maior número de pessoas. “Nesse caso, teria que se analisar caso a caso, mas em tese, a partir do momento em que o pré-candidato paga ao Facebook para difundir, aumentar o número de alcance do seu site, então está havendo um pagamento, e esse pagamento é proibido pela Legislação Eleitoral”, afirmou.
Ele não descartou a possibilidade de que seja requisitada ao Facebook, durante a instrução das ações, uma comprovação de que houve o pagamento pela divulgação ou pela utilização desse recurso do Facebook. “Nessa pré-campanha não se pode fazer nem gastos eleitorais, nem arrecadação, porque isso somente pode ser feito durante o período de propaganda mesmo, a partir de 16 de agosto”, reforçou o procurador. Essa despesa precisa constar na prestação de contas. Além disso, o Ministério Público estará alerta a possíveis abusos de poder econômico.
De acordo com a PGR, não há problema se a divulgação for no site do próprio pré-candidato ou em site de partido político. “O que ele não pode é pagar para que uma outra pessoa divulgue no site dela as suas pretensões eleitorais”, disse o procurador.
Na pré-campanha, o pré-candidato só pode praticar as condutas permitidas por lei, como exaltação das suas qualidades pessoais, apresentar-se como pré-candidato, dar opinião política a respeito dos fatos. No entanto, é proibido pedir votos, seja em qualquer meio de comunicação. “Na pré-campanha, a pessoa pode discutir na rádio, na internet ou qualquer outro meio de comunicação, dar a sua opinião sobre fatos políticos, expor a sua plataforma eleitoral, ou seja, aquilo que ele pretende fazer, quais são as suas qualidades especiais, por que ele almeja o cargo, se ele está preparado para o cargo ou não”, disse.
Somente após as convenções, que terminam no dia 5 de agosto, passarão a existir os candidatos propriamente ditos. O período de propaganda começa no dia 16 de agosto.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Ex-prefeito da PB é preso e encaminhado para presídio

O ex-prefeito de Puxinanã, Orlando Dantas, foi preso pela Polícia Federal nesta segunda-feira (20), após ser ouvido em uma audiência, na cidade de Campina Grande. Ele foi condenado ao cumprimento de pena de seis anos, seis meses e oito dias, sob a acusação de desvio de recursos públicos e improbidade administrativa.



Ex-prefeito da PB é preso e encaminhado para presídio

A ação contra o ex-gestor foi interposta pelo Ministério Público Federal de Campina Grande que o responsabilizou pelo uso de recursos em desacordo com as normas financeiras e pela aplicação em finalidade diversas de verbas públicas repassadas pelo Ministério da Saúde, através do Programa de Atenção Básica (PAB).

Ele foi levado para a enfermaria do presídio do Serrotão, em Campina Grande, e está à disposição da Justiça.

Orlando enfrenta graves problemas de saúde há alguns meses, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e realiza tratamento de hemodiálise. Ele é marido da atual prefeita de Puxinanã, Lúcia Aires Miranda e já ocupou o mandato de prefeito da cidade por três vezes.

O advogado Márcio Sarmento afirmou que irá recorrer da decisão ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e espera que seu cliente seja liberado ainda nesta terça-feira (21).

Relação de prováveis inelegíveis por contas reprovadas no TCE tem quase 40 nomes do Vale

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) encaminhou nesta segunda-feira, 20, à Justiça Eleitoral uma lista com centenas de gestores que tiveram contas reprovadas nos últimos oitos anos e que podem se tornar inelegíveis para as eleições municipais de outubro próximo, entre os quase figuram 36 nomes de agentes públicos do Vale.
                A maioria dos nomes regionais são ex-prefeitos e ex-presidentes de Câmara Municipal, mas há também ex-dirigentes de Fundo Municipal de Saúde e de Instituo de Previdência Municipal. Uma atual prefeita também aparece na relação.
                Vejam quem são eles:  os ex-presidentes da Câmara Municipal de Piancó, José Bráulio de Souza Júnior e Antônio Leite, cada um deles com uma conta reprovada;  a ex-prefeita de Piancó, Flávia Galdino, com oito contas, duas delas relativas ao Consórcio Intermunicipal de Saúde. O ex-prefeito de Coremas, Edilson Pereira, com seis contas reprovadas. O ex-prefeito de Conceição, Alexandre Braga, com três contas; ex-prefeito de Diamante, Hércules Mangueira, com duas contas; ex-presidente da Câmara Municipal de Diamante, Edmaldo Galdino da Silva, uma conta; ex-dirigentes do Instituto de Previdência de Diamante, Daguineide Luciano de Sousa, Odilon Anacleto Estrela e Maria Cleide Pereira de Melo. Ex-prefeitos de Santana dos Garrotes, Carlos Soares e José Alencar, com três contas; e ex-presidente da Câmara Municipal de Santana dos Garrotes, Maria Aparecida Pinto Rodrigues. Ex-prefeito de São José de Caiana, Gildivan Lopes da Silva; ex-presidente da Câmara Municipal de São José de Caiana, Aldenor Guilhermino da Silva, com duas contas reprovadas;  a atual prefeita de Santana de Mangueira, Tânia Nitão, com quatro contas; o ex-prefeito  de Santana de Mangueira Francisco Umberto Pereira, com duas contas; e os ex-presidentes da Câmara Municipal de Santana de Mangueira,  Sebastião Salustiano de Sousa e Arnaldo Pereira de Moura. Ex-dirigentes do Fundo Municipal de Saúde de Ibiara, José Antônio Leite e Dulcineide Freitas da Silva Feitoza, com uma conta cada. O ex-prefeito de Serra Grande, João Bosco Cavalcante, com 11 contas reprovadas, incluindo convênio. O ex-prefeito de Santa Inês, Adjerferson Kléber, com dez contas reprovadas, entre anuais e convênios; os ex-presidentes da Câmara Municipal de Santa Inês, Raniere Nogueira de Sousa, com três contas, e Gildivan Alves de Lima, com quatro contas. O ex-prefeito de Nova Olinda, Francisco Rosado da Silva, com cinco contas; os ex-presidentes da Câmara Municipal de Nova Olinda, Francisco Cipriano dos Santos, Maria Eurides Lourenço Araújo e Cícero Martins da silva. O ex-prefeito de Catingueira, Edvan Félix, com 10 contas reprovadas. O ex-prefeito de Curral Velho, Luiz Alves Barbosa, com cinco contas, e Josefa Cleide de Lacerda Leite. O ex-presidente da Câmara Municipal de Igaracy, Manoel César Alves de Farias, com duas contas. O ex-presidente da Câmara Municipal de Pedra Branca, Demóstenes Francelino de Sousa. Ex-presidente da Câmara de Itaporanga, José Honório de Sousa. O ex-prefeito de Olho D'água, Júlio Lopes Cavalcanti, com duas contas.
                Além dessa relação do TCE, há também uma lista do Tribunal de Contas da União, divulgada há mais de uma semana.Vejam Aqui

Fonte: Folha do Vale

Viatura da Polícia Civil é incendiada dentro do pátio de delegacia na Paraíba

Uma viatura da Polícia Civil da Paraíba foi incendiada na madrugada desta terça-feira (21), no pátio da 14ª Delegacia Distrital do bairro de Tibiri, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. Esse é o segundo caso em poucos dias que um carro da polícia é alvo de incêndio.
Viatura da Polícia Civil incendiada
De acordo com a Polícia Civil, o incêndio aconteceu por volta de 1h30. Um policial estava dentro da delegacia e ouviu uma explosão seguida de uma forte claridade.
Ainda segundo agentes, quando o policial saiu para averiguar encontrou a viatura em chamas. A Polícia Civil disse que os criminosos estavam em um carro e teria fugido em alta velocidade após o crime.
Os policiais investigam uma quadrilha que estaria danificando os vidros das viaturas e ateando fogo nos carros oficiais.

Sérgio Machado detona ministros do STF em gravações e chama Janot de “tarado”

Sérgio Machado detona ministros do STF em gravações e chama Janot de “tarado”
 O ex-presidente da Transpetro Sergio Machado fez ofensas verbais aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) durante as conversas gravadas com integrantes da cúpula do PMDB.

De acordo com a Folha de S. Paulo, os áudios repassados à PGR (Procuradoria-Geral da República) durante seu acordo de delação premiada revelam que Machado fez críticas e xingamentos a cinco dos 11 ministros do tribunal. Os ministros xingados por Sérgio são: Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Rosa Weber, Luiz Fux e Edson Fachin.

A reportagem tentou entrar em contato com os juízes mas eles não se manifestaram e Machado também não comentou.

O ex-presidente da Transpetro atacou os ministros especialmente quando foi abordado o tema de que o entendimento fixado pelo Supremo de que a prisão de condenados deve ocorrer depois que a sentença for confirmada em um julgamento de segunda instância, ou seja, antes de se esgotarem todos os recursos possíveis da defesa.

Os procuradores da Lava Jato entendem que uma das ações planejadas pelos peemedebistas para frear as investigações do esquema de corrupção seria alterar a prisão em segunda instância, uma vez que ela poderia se tornar um instrumento para pressionar por delações.

Durante conversa com o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), Machado criticou as indicações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente afastada Dilma Rousseff para o Supremo.

“Aquela reunião do Supremo […] rasgaram a Constituição no que diz respeito a transitado e julgado [não há chance de recurso]. O Gilmar que foi […] o Gilmar e o Toffoli foram os grandes, os dois filhos da p… porque se tivessem votado tinha dado seis a quatro”, afirmou.

“O presidente Lula e a presidente Dilma nomeou oito ministros do Supremo e não tem nenhum?”, completou.

Na opinião de Machado, o STF agiu a reboque do juiz Sergio Moro, que tinha defendido a medida. “Esse homem tomou conta do Brasil. Inclusive o Supremo fez porque é pedido dele. Agora, como é que o Toffoli e o Gilmar faz uma p… dessa? Se esses dois tivessem votado contra, não dava? […] Nomeia uns ministros de m…, como aquele do Rio [Fux].”

Sarney respondeu: “Todos.” Segundo os investigadores, no entanto, Sarney teria feito um elogio a Fachin ou a Luís Roberto Barroso. “M… nenhuma. Aquele do Paraná [Fachin] também”, disse Machado.

Sarney discorda. “Esse até não é ruim. Ele votou errado.”

De acordo com as gravações, Machado também afirmou que a mídia está “parcial” no caso. Na conversa com o senador Romero Jucá (PMDB-RR), ele atacou o tema da prisão na segunda instância. “A Constituição é clara, só pode ser […] depois de transitado em julgado, julgado em última instância. Quem sacaneou ali foi o Toffoli e o Gilmar.”

Além disso, Sérgio criticou o fato de Rosa Weber não ter atendido a um pedido da defesa de Lula para que investigações não ficassem sob cuidados de Sergio Moro.

“Como é que a Dilma nomeia oito ministros e não controla p… nenhuma. Aquela p… daquela mulher, aquela b… do trabalhista não deu o negócio para o Lula”, disse.

Machado também concordou que o Ministério Público Federal estaria “desesperado” para oferecer denúncia na Operação Lava Jato e, em um dos áudios, o ex-presidente da Transpetro chega a chamar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de “tarado”.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Termina nesta segunda inscrição para 346 vagas de jovem aprendiz em empresas da PB

Será feita complementação de quatro horas de prática supervisionada e com possibilidade de efetivação do primeiro emprego após o término do curso

Termina nesta segunda-feira (20) o prazo de inscrições para o processo seletivo em habilitação técnica e jovem aprendiz, a partir de 16 ou 18 anos, que vai oferecer 346 vagas. A seleção é feita pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial da Paraíba (Senai-PB) para estudantes que estejam cursando o ensino médio e, sendo selecionado, o estudante participa de prática supervisionada e recebe salário mínimo compatível com as horas trabalhadas. Clique aqui e veja o edital.

Através dos cursos de aprendizagem industrial, os alunos têm a chance de entrar em indústrias para o convênio 'jovem aprendiz'. Será feita complementação de quatro horas de prática supervisionada na unidade fabril com direito a carteira assinada, vale transporte e remuneração de salário mínimo compatível com as horas, dentre outros benefícios a possibilidade de efetivação do primeiro emprego após o término do curso.

Em João Pessoa, são 134 vagas de habilitação técnica para os cursos em mecânica e de aprendizagem em costureiro à máquina na confecção em série, assistente administrativo e impressor OFFSET.

Em Campina Grande, são 172 vagas ofertadas vagas para os cursos de Técnico em Administração, Técnico em Calçados, Confeccionador de Calçados, Impressor OFFSET, Mecânico de Usinagem, Assistente de Gerenciamento de Obras.

Em Bayeux, unidade específica da construção civil, o curso será de aprendizagem industrial para assistente de gerenciamento de obras, nos turnos manhã e tarde, com 40 vagas no total. Para inscrição das pessoas com deficiência nos cursos de aprendizagem, não será levada em conta a idade máxima de 24 anos.

O candidato pode visitar as instalações, laboratórios e escolher a área que pretende atuar no mercado de trabalho da indústria.

Para participar, o interessado deve se inscrever através do site www.fiepb.com.br/senai; de forma presencial no Senai em João Pessoa, Campina Grande e Bayeux; ou através do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), integrante do Sistema FIEP, que aplicará o processo seletivo.

Policia registra oito homicídios no final de semana na Paraíba

Em mais um fim de semana violento na Paraíba, onde até um velório foi alvo de bandidos, oito pessoas foram assassinadas, da noite de sexta-feira, 17, a noite deste domingo, 19.

Um homem de 33 anos morreu na madrugada de sábado, 18, após ser esfaqueado dentro do Parque do Povo, onde acontece a festa do Maior São João do Mundo, em Campina Grande, no Agreste paraibano. De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi ferida por vários golpes e chegou a ser socorrida, mas não resistiu à gravidade do ferimento e morreu.
Na Zona Rural de Barra de Santa Rosa, no Curimataú Paraibano, homem ainda sem identificação foi encontrado morto com um capuz na cabeça. A vitima apresentava ferimentos semelhante a provocado por arma de fogo.
Já na cidade de Puxinanã, no Agreste paraibano, um jovem de 23 anos foi morto vários tiros, que atingiram cabeça e tórax. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ainda foi ao local, mas já encontrou o homem sem vida.
No sitio Goimundunduba, na zona rural de Bananeiras, no Agreste Paraibano, um agricultor de 73 anos, foi assassinado a tiros, após reagir um assalto, praticado por dois homens em um carro.
Na cidade de Boqueirão de Gurinhém, um jovem que participava dos festejos juninos que acontece na cidade, foi atingido com golpes de faca, foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), para o Hospital de Itabaiana, não resistiu aos ferimentos e morreu.
Em Montadas, saída para Pocinhos, um jovem não identificado foi morto a tiros em frente um bar da cidade. Os acusados teriam sidos dois homens, que fugiram em uma motocicleta após cometerem o crime.
Em Catolé do Rocha, Sertão Paraibano, no final da manhã deste domingo, 19, um homem que foi identificado como Reginaldo de Lima Farias, 31 anos, estava conversando com conhecidos quando dois homens em uma moto se aproximaram e efetuaram diversos disparos. O crime aconteceu na Rua Monsenhor Valfredo Gurgel, no bairro Várzea, Zona Norte da Cidade.
No Sitio Malhada, em Cabaceiras, Cariri Paraibano, Renato da Guia do Nascimento Tavares, 38 anos, conhecido por Renato Marchante, foi morto com vários tiros, na tarde deste domingo, 19.

Candidatos estão se convertendo em igrejas para ganhar votos, afirmam parlamentares

Ligados as atividades das igrejas católicas e evangélicas na cidade, os vereadores Raoni Mendes (DEM) e Eliza Virgínia (PSDB) revelaram ao Política&etc que neste período pré-eleitoral está se multiplicando o número de religiosos que estão de olho nos votos das ovelhas.
“Tem tanto candidato que vira evangélico nesta época, principalmente aqueles que já são vereadores, que voltam a visitar e colocar a bíblia debaixo do braço, achando que aquilo ali (igreja) é um curral eleitoral”, revelou a vereadora, afirmando que colegas do parlamento só estão lembrando agora da vida religiosa.
Eliza definiu os concorrentes como “político copa do mundo”, os que só aparecem de quatro em quatro anos. A vereadora ainda disse que eles “juntam, juntam, juntam e quando chega véspera da campanha derramam”.
Já Raoni, atuante na Igreja Católica, avaliou como natural a multiplicação dos candidatos, mas disse que muitos dos concorrentes aparecem de forma repentina para minar suas bases. “Pessoas que nunca deram palestras, passam a dá palestras. Pessoas que nunca tiveram uma vivência interior forte, passam a fazê-lo. Cada um prestará contas a Deus”.

Mais de 600 gestores da PB têm contas reprovadas; “Lista Negra” será entregue à Justiça nessa segunda

A listagem estará disponível no portal do TCE, a partir do meio dia , desta segunda-feira, e auxiliará a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba.

TCE lista mais de 600 gestores com contas reprovadas
Seiscentos e sete gestores públicos da Paraíba com contas reprovadas no Tribunal de Contas do Estado nos últimos oito anos estão na lista que será entregue, nesta segunda-feira (20), às 11h, pelo presidente em exercício do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes; e pelo corregedor geral, conselheiro Fernando Catão, ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) e a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba (PRE-PB). A entrega cumpre a legislação eleitoral que determina o envio das informações até o dia 5 de julho do ano da eleição.
A listagem estará disponível no portal do TCE-PB (portal.tce.pb.gov.br), a partir do meio dia , desta segunda-feira, e auxiliará a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba e o Tribunal Regional Eleitoral a barrarem candidaturas, nos termos da nova Lei da Ficha Limpa, que considera os julgamentos dos Tribunais de Contas como um dos critérios para decretar a inelegibilidade.
De acordo com explicação do corregedor do TCE-PB, conselheiro Fernando Catão, “a lista não é dos gestores inelegíveis, como pensam erroneamente algumas pessoas, uma vez que somente a Justiça Eleitoral pode declarar a inelegibilidade”. Na listagem, segundo ele, constam os nomes dos gestores públicos da Paraíba que tiveram as contas consideradas irregulares pelo colegiado a partir de 5 de julho de 2008 até 16 de junho de 2016. Ela ainda pode ser atualizada até 5 de julho.
“Na lista tem todos os gestores que já tiveram as contas reprovadas, cujos processos já tramitaram em julgado, assim como aqueles que tiveram as contas consideradas irregulares e ingressaram com recurso sem efeito suspensivo. A lista será atualizada até a emissão da lista final no dia 5 de julho, a qual ajudará o TRE no processo eleitoral que se avizinha”, comentou, ao enfatizar que alguns nomes ainda podem ser incluídos, dependendo do andamento do processo, no caso dos recursos junto ao TCE-PB.
Na listagem constam 1.243 processos, envolvendo prestações de contas dos prefeitos e presidentes de Câmaras, convênios do instituto de previdência, fundação, Fundo Municipal de Saúde, secretarias de Estado e municípios.
A lista será entregue ao presidente do TRE, desembargador José Aurélio da Cruz, e ao procurador Regional Eleitoral, João Bernardo da Silva.
Conforme o conselheiro André Carlos Torres Pontes, com a entrega dos 607 nomes, o TCE inicia uma nova etapa ao padronizar a listagem nos moldes da que é elaborada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Ele informou que será disponibilizado no Portal do TCE-PB com o número do CPF do gestor, número do parecer ou do acórdão, bem como a observação das decisões das Câmaras, encaminhadas ao Tribunal, para que toda a sociedade possa fazer a livre consulta no portal do TCE. No canal, a população poderá ter acesso aos acórdãos e todas as partes processuais.
Após a entrega da lista, os conselheiros do TCE-PB, André Carlo Torres Pontes e Fernando Catão concedem entrevista à imprensa na sede do TRE.

Dilma e Temer disputam 15 votos decisivos no Senado

A petista oferece plebiscito por novas eleições como alternativa à crise, já o peemedebista acumula dezenas de pedidos de cargos.

15 senadores passaram a ser o foco do presidente em exercício Michel Temer e da presidente afastada Dilma Rousseff, na tentativa de assegurar os votos necessários para o desfecho que pode favorecer um ou outro na votação final do processo de impeachment, com previsão para ocorrer em agosto.
 A equipe de Dilma, segundo petistas com acesso às discussões no Alvorada, resolveu fazer abordagens a esses parlamentares na esperança de que ao menos cinco votos sejam revertidos. Numa contraofensiva do peemedebista, muitos desses parlamentares já se reuniram com ele no Planalto, conforme O Globo.
No grupo que tem seus votos disputados pelos dois lados estão membros que votaram em favor da admissibilidade do impedimento da petista ou se ausentaram da sessão, que resultou no afastamento dela. Dilma teve 22 votos ao seu favor, já no julgamento final serão necessários 28 votos ou ausências. O afastamento temporário de Dilma contou com 55 votos, um a mais do que os 54 necessários para retirá-la definitivamente do cargo.
Com as mãos amarradas para sinalizar com cargos e vantagens, os petistas oferecem a realização de plebiscito por novas eleições como alternativa à crise. O governo interino vem acumulando dezenas de pedidos de cargos. O senador Hélio José (PMDB-DF) pediu a Temer 34 cargos, entre eles as presidências do BB DTVM, dos Correios, do FNDE e de Itaipu. Ele ainda quer ser o líder do governo no Congresso e relatar as medidas provisórias sobre infraestrutura. No Planalto, os pedidos do peemedebista causaram irritação.
Nas últimas semanas estiveram com Temer os senadores: Romário (PSB-RJ), Cristovam Buarque (PPS-DF), Eduardo Amorim (PSDC-SE), Benedito de Lira (PP-AL), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Jader Barbalho (PMDB-PA).
O grupo dos 15 tem ainda tem Fernando Collor (PTC-AL), Omar Aziz (PSD-AM), Pedro Chaves (PSC-MS), Roberto Rocha (PSB-MA), Vicentinho Alves (PR-TO), Wellington Fagundes (PR-MT), Wilder Moraes (PP-GO) e Marcelo Crivella (PRB-RJ) — que se licenciará para disputar a prefeitura do Rio, mas controla o voto do suplente, Eduardo Lopes (PRB).
Os petistas já desistiram de Romário, que deve votar pelo impeachment. Eduardo Amorim, Vicentinho e Wilder Moraes declaram voto pró-deposição.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Em Itaporanga: Assalto seguido de roubo e disparo de arma de fogo no monumento Cristo Redentor.



Assalto à mão armada seguido de roubo e disparo de arma de fogo em estabelecimento comercial em Itaporanga. Segundo o vigilante Antonio Roberto Vieira da Silva, que estava sozinho no local. Por volta das 21 horas e 30 minutos da noite de ontem, 3 elementos armados e encapuzados, chegaram no monumento Cristo Redentor e anunciaram o assalto. Fizeram que Antonio abrisse a porta da cozinha e levaram a moto e dois celulares do vigilante. E depois foram a sorveteria Flor de Lins e com um disparo de arma de fogo quebraram a porta de vidro e adentraram no estabelecimento, em seguida, quebraram alguns objetos e levaram 3 caixas de picolé e uma quantia em dinheiro.
Como o vigilante ficou sem transporte e comunicação, teve que voltar a pé para avisar a polícia, que realizou algumas diligências no local, mas até agora não obteve êxito.



Nova baixa no governo Temer: cai o ministro do Turismo

A Presidência da República informou nesta quinta-feira que o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, pediu demissão do cargo. Alvo da Operação Lava Jato, ele foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado como beneficiário do esquema de corrupção da Petrobras. É o terceiro ministro de Temer a cair em pouco mais de um mês.

Nova baixa no governo Temer: cai o ministro do Turismo


A assessoria de Temer divulgou a demissão durante uma cerimônia do presidente com o ministro da Educação, Mendonça Filho.Alves tomou a atitude que era esperada por Temer por parte dos ministros investigados, segundo auxiliares do presidente interino. Ele entregou pessoalmente uma carta de demissão a Temer. No texto, justifica que "não quer constrangimentos ou qualquer dificuldade para o governo".


No início de junho, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, já havia dito, em entrevistas, que o envolvimento de Alves no esquema de corrupção na Petrobras "constrangia o governo". Na ocasião, ele disse que Temer deixou claro aos seus ministros que não se furtaria em demitir quem fosse emparedado nas investigações.


Alves já era titular da pasta do Turismo na gestão Dilma Rousseff e foi mantido por Temer no posto mesmo diante das suspeitas de que recebeu dinheiro do petrolão - o que ele nega.


Antes dele, também deixaram o ministério Romero Jucá (Planejamento) e Fabiano Silveira (Transparência), ambos gravados por Machado em conversas sobre a Operação Lava Jato.



Agora, com a demissão, Alves vai perder o foro privilegiado e seu processo pode ser enviado à 13º Vara Federal de Curitiba (PR), onde o juiz Sérgio Moro centraliza as ações da Lava Jato. Ex-presidente da Câmara dos Deputados, ele perdeu as eleições para o governo do Rio Grande do Norte em 2014 e ficou sem mandato.


No depoimento, Machado relata que Alves recebeu 1,55 milhão de reais do esquema montado na Transpetro por meio de doações oficiais em 2014, 2010, 2012 e 2008. Os recursos teriam sigo pagos pelo Queiroz Galvão (1,05 milhão de reais) e pela Galvão Engenharia (500.000 reais).



No início de junho, veio à tona detalhes do pedido de inquérito contra Alves feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em reportagem do jornal Folha de S. Paulo. Segundo o ofício da PGR, Alves atuou a favor da OAS nos tribunais de Contas da União e do Rio Grande do Norte em troca de repasses da empreiteira à sua campanha para o governo do Estado, em 2014, na qual saiu derrotado.


Nesta quarta-feira, após ter sido citado na delação de Sérgio Machado, Alves usou ser perfil no Twitter para dizer que "estava à disposição da Justiça, confiante que ilações envolvendo seu nome serão prontamente esclarecidas". Ele tomou uma postura pública muito semelhante ao pronunciamento que Temer fez nesta quinta e à nota da Presidência da República."Repudio com veemência a irresponsabilidade e leviandade das declarações desse senhor. Todas as doações para minhas campanhas foram oficiais, as prestações de contas foram aprovadas e estão disponíveis no TSE, conforme a lei. As minhas relações são pautadas pela ética e respeito institucional. Nunca pedi qualquer doação ilícita para empresário ou quem quer que seja. Como presidente de partido, eventuais pedidos de doações que eu tenha feito foram para as campanhas municipais, sempre obedecendo a lei", escreveu Alves.


Henrique Alves entregou nesta tarde uma carta de demissão a Temer. Ele veio pessoalmente ao Palácio do Planalto e saiu sem falar à imprensa. No texto, ele justifica que "não quer constrangimentos ou qualquer dificuldade para o governo".Temer ainda deve soltar uma nota protocolar confirmando a demissão do ministro. Nos bastidores, assessores de Alves tentaram desvencilhar a saída dele da delação de Sérgio Machado e argumentaram que a decisão de deixar o cargo está relacionada aos dois inquéritos contra ela no Supremo - embora Alves já fosse alvo das investigações antes de voltar à Esplanada no governo provisório de Temer.

O momento nacional exige atitudes pessoais em prol do bem maior. O PMDB, meu partido há 46 anos, foi chamado a tirar o Brasil de uma crise profunda. Não quero criar constrangimentos ou qualquer dificuldade para o governo,nas suas próprias palavras, de salvação nacional. Assim, com esta carta, entrego o honroso cargo de ministro do Turismo.Estou seguro de que todas as ilações envolvendo o meu nome serão esclarecidas. Confio nas nossas instituições e no nosso Estado Democrático de Direito. Por isso, vou me dedicar a enfrentar as denúncias com serenidade e transparência nas instâncias devidas.


Pensei muito antes de tomar esta difícil decisão, porque acredito que o Turismo reúne as melhores condições para ajudar o Brasil a enfrentar o momento difícil que vive. Esta foi a motivação que me levou a voltar ao comando do ministério depois de tê-lo deixado por uma questão política, de coerência partidária.


Acredito ter honrado os desafios do setor no pouco mais de um ano que estive no Ministério do Turismo. Registramos conquistas importantes como a isenção de vistos para países estratégicos durante a Olimpíada e a Paraolimpíada, a redução do imposto de renda para o turismo internacional e a execução de obras de infraestrutura turística em todas as regiões, para citar alguns exemplos.


Presidente Michel, agradeço a sua sempre lealdade, amizade e compromisso de uma longa vida política e partidária, sabendo que sempre estaremos juntos nessa trincheira democrática em busca de uma nação melhor. A sua, a minha e a nossa lutam continuam. Pelo meu Rio Grande do Norte e pelo nosso Brasil.

Mais um Paraibano: Vitalzinho é citado na terceira delação seguida na operação Lava Jato

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo Filho, foi citado na terceira delação premiada seguida como beneficiário do esquema de corrupção com recursos da Petrobras. Ele foi apontado pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, como um dos políticos contemplados com parte dos R$ 150 milhões que o ex-dirigente da subsidiária diz ter cobrado de propinas às empreiteiras para beneficiar a classe política. Vitalzinho exerceu o cargo de senador até 2014, quando presidiu a CPI Mista da Petrobras.




Vitalzinho é citado na terceira delação seguida na operação Lava Jato
Vital do Rêgo

O primeiro a citar Vitalzinho em uma delação foi o ex-senador Delcídio do Amaral (ex-PT). Segundo ele, o ministro, quando presidia a CPI Mista, participava de reuniões com empreiteiros para cobrar propinas. Junto com ele, segundo o delator, participavam também o ex-senador Gim Argello (PTD-DF), atualmente preso, e o deputado federal Marco Maia (PT-RS). O empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, revelou ter pago R$ 5 milhões aos parlamentares para se livrar de convocação.


Vitalzinho e Gim Argello também foram citados na delação premiada do executivo da Andrade Gutierrez, Gustavo Xavier, em depoimento à Polícia Federal. Ele disse que houve um almoço na casa de familiares do ex-senador Gim Argelo, no qual também esteve o ex-senador Vital do Rêgo, em que foi falado sobre a preocupação da CPMI da Petrobras em “não prejudicar as empreiteiras”. O objetivo, segundo ele, era cobrar propina para que os empreiteiros não fossem convocados para depor.

O ministro do TCU, por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, passou a ser investigado na operação Lava Jato por suposta cobrança de propina de empreiteiras. O pedido para a investigação foi formulado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.



Sérgio Machado, o autor da última delação, “grampeou” a cúpula do PMDB e acusou as principais lideranças do partido de ter recebido propinas intermediadas por ele. Ao todo, R$ 100 milhões dos R$ 115 milhões desviados teriam sido usados para beneficiar políticos do PMDB, entre eles, o presidente interino Michel Temer (SP). Também teriam sido beneficiados políticos do PT, PSDB, PP, DEM, PCdoB e PV.